Clique na imagem e veja todas as edições.

Boletins

Editorial

PROBUS CLUB DE NITERÓI-NORTE

 

O Probus é uma sociedade civil filantrópica associada a um Rotary Club, composta por pessoas de 50 anos ou mais, dedicados principalmente a prestar serviços ou colaborarem com entidades beneficentes ou similares.

 

O Probus Club de Niterói-Norte, afiliado ao Rotary Club de Niterói-Norte, foi fundado em 1993 pelo rotariano cofundador da UNIVERTI, Dr. Carlos Tortelly Costa, que o presidiu durante  vários anos,  contando

Dr. Carlos Tortelly e Dr. Waldenir de Bragança

o apoio de Cacilda Sarzedas e de dedicada equipe formada por alunas da Universidade. O Probus prosseguiu sob a presidência da Profa. Dulce Rocha Mattos, e continua em sua missão com a atual Diretoria, presidida pela Enfermeira Zeneida Apolônio Seixas.

VIVER MAIS É CONQUISTA OU PROBLEMA?

 

“Vida é Ação” – Aristóteles

                                                                        “Somente uma vida ativa mantém a pessoa viva” – Napoleão

 

O crescimento acelerado da população idosa, de 60 anos e mais, encontrou despreparada a nossa estrutura sócio-cultural. Até há pouco, o Brasil era nação de jovens. Agora, caminhamos para ser a 6a no mundo em idosos, com cerca de 20 milhões. O mesmo ocorre em outros países. A Organização das Nações Unidas (1991) estabeleceu “Princípios para as Pessoas Idosas”, estimulando governos a incluí-los em seus programas, para assegurar condições para viver com dignidade.

 

Dispositivos constitucionais e medidas legais surgem, como a Lei 8.842 / 1994 – “Política Nacional do Idoso”, a Lei 10.741 / 2003 – “Estatuto do Idoso”, e outros. São esforços para amenizar diferenças e promover a integração social. Mas, não se pode só esperar as políticas públicas e o cumprimento das leis. É fundamental criar consciência coletiva, com nossa participação, e buscar o indispensável foco dos meios de comunicação, para evitar o agravamento das situações já reveladas e, sobretudo, sentidas pelas pessoas idosas.

 

27 de setembro, Dia Nacional do Idoso, visa chamar atenção para o panorama existente na sociedade que “inventou” a velhice e fazer reflexão sobre o nosso comportamento com e na terceira idade. O que e como fazer para erguer nova postura solidária e inteligente, porque todos queremos chegar até lá. É oportunidade especial para alertar e sugerir providências para o envolvimento de todos no processo cultural de valorização e respeito àqueles que mais anos têm alcançado. Há duas faces a serem tratadas: a governamental e a nossa, como cidadãos ativos.

 

A História registra inúmeras contribuições para a humanidade por essas pessoas. Cientistas, estadistas, escritores, religiosos, poetas, músicos, pintores, filósofos, jornalistas e profissionais de várias áreas, exemplos para as mudanças de atitude dos que desconsideram os que possuem cabelos brancos. Sêneca, Solon, Cícero, Píndaro, Sófocles, Emerson, Kant, Ghandi, Golda Meir, Churchill, De Gaule, Jomo Kenyatta, Einstein, Thomas Edison, Voltaire, Vitor Hugo, Cervantes, Tagore, Lizt, Leonardo da Vinci, Rafael, Tintoretto, Monet, Renoir, Goya, Cézanne, Picasso – Gladstone, chefe de governo pela 4ª vez aos 84 anos; Adenauer, dos 92 aos 95, conduziu a Alemanha no pós-guerra; Bernard Shaw ganhou o Prêmio Nobel produzindo com mais de 70; Verdi criou “Otelo e Falstaff” entre os 74 e 80; Ticiano terminou o “Cristo Coroado” aos 85; Miguel Angelo pintou a Cúpula da Basílica de São Pedro, aos 75; Humboldt, a célebre “O Cosmo” entre os 74 e 80; Galileu inventou o telescópio aos 74; Catão aprendeu grego aos 80; Dante aos 74 anos escreveu “A Metafísica da Ética”; Goethe, o “Fausto”, com mais de 80; Helena Rubinstein ensinava a mulher a ser mais bela aos 90 anos. Teixeira de Freitas, Sobral Pinto, Austragésilo de Athayde, Roberto Marinho, Barbosa Lima Sobrinho, Oscar Niemeyer. O Papa João Paulo II – a maior liderança do século. Poderíamos citar muitos outros que deixaram marcas indeléveis.

 

“Os homens só envelhecem quando os lamentos substituem os sonhos” – John Barrymore

 

É bom distinguir entre ser idoso e ser velho. Ser idoso é estar vivendo muitos anos e interessar-se pela vida, colaborar com a experiência acumulada. É olhar para a frente, participar do momento com esperança, colocar sol em cada manhã da vida para iluminar caminhos. Ser velho é olhar para trás e reclamar do ontem nublado, queixar-se com tristeza e mágoa do que passou e lamentar o que não conquistou. É desligar-se do que ocorre à sua volta, considerar-se “aposentado”, “inativo”... O idoso sabe que aposentadoria não é exoneração da vida, prossegue útil e prestante. Agradece a Deus o dom da vida; para ele cada dia é oportunidade de criar novas amizades. Ele se estima e demonstra que merece ser respeitado. Nunca se diminui. Sabe sorrir, conviver e combater o tédio e o vazio da vida. Só envelhecemos quando enrugamos a alma e que ela só enruga quando perdemos os sonhos e os ideais.

 

A Organização Mundial de Saúde faz recomendações para prevenir doenças e acidentes e melhor viver na terceira idade: combater o sedentarismo; mexer-se; caminhar; cuidados com o risco de quedas; controlar pressão arterial e níveis sangüíneos de açúcar e gorduras; não fumar; exercitar a memória; tomar mais de 1 litro e meio de líquidos por dia; reduzir sal e açúcar; utilizar os 10 alimentos mais saudáveis (alho, aveia, azeite, brócolis, chá verde, iogurte, peixe, soja, tomate, uva ou vinho tinto). É recomendável permanecer no convívio familiar. É bom incorporar conhecimentos, para manter-se por mais tempo independente na prática das suas atividades da vida diária.

 

A Universidade Aberta da Terceira Idade / UNIVERTI completou 23 anos dourados empenhada em dignificar a pessoa idosa. A nós cabe importante papel esclarecedor – saber aproveitar o nosso potencial para fazer e levar a fazer, trocar energias positivas, confraternizarmo-nos com esperança para viver melhor e ajudar muito mais a bem viver a idade que se tem.

 

A UNIVERTI é escola viva de integração e valorização da dignidade humana. É vacina contra a solidão: tragédia evitável da pessoa idosa.

 

 Dr. Waldenir de Bragança

Presidente da UNIVERTI – Universidade Aberta da Terceira Idade

Cursou Saúde do Idoso pela ENSP / Escola Nacional de Saúde Pública

  • w-facebook

© 2016 por UNIVERTI. Orgulhosamente criado por Cleide Villela

Rua Presidente Pedreira, 62, Ingá, Niterói (Faculdade de Direito UFF)

Site:

univerti.org.br